sábado, 26 de dezembro de 2009

DIAS MELHORES



Olá,
Hoje trago um texto para fechar o ano com a esperança de dias melhores e novos horizontes em 2010. Pausa merecida para descanso, reflexões, encontros de família e claro, muita praia e piscina que ninguém é de ferro!
Beijos e feliz 2010!



Cartola

A Cor da Esperança


Amanhã,

A tristeza vai transformar-se em alegria,

E o sol vai brilhar no céu de um novo dia,

Vamos sair pelas ruas, pelas ruas da cidade,

Peito aberto,

Cara ao sol da felicidade.

E no canto de amor assim,

Sempre vão surgir em mim, novas fantasias,

Sinto vibrando no ar,

E sei que não é vã, a cor da esperança,

A esperança do amanhã.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

EXAUSTÃO






Olá,
Hoje trago um texto da Adélia Prado que a prof Maria Laura disponibilizou lá na escola no nosso "Pipi Literário". Para quem não sabe, o "Pipi Literário" é uma forma de divulgação de leitura digamos, curiosa: a prof Maria Laura (sala de leitura) coloca frequentemente poesias escritas nas paredes dos banheiros.
A iniciativa agradou a todos e hoje resolvi "pegar uma cola", porque este último texto foi muito pertinente com a chegada do recesso de fim de ano.
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento


EXAUSTO

"Eu quero uma licença de dormir,
perdão pra descansar horas a fio,
sem ao menos sonhar
a leve palha de um pequeno sonho.
Quero o que antes da vida
foi o sono profundo das espécies,
a graça de um estado.
Semente.
Muito mais que raízes."
(Adélia Prado)

sábado, 5 de dezembro de 2009

MAIS ESTRANHO QUE A FICÇÃO?



Olá,
Hoje trago um texto que na verdade é um trecho de um filme: “Mais estranho que a ficção”. Um filme que eu recomendo! Não é uma daquelas superproduções de Hollywood, com efeitos especiais, edições de som e direção de fotografia impecáveis, não! É um filme simples, com roteiro inteligente e provocador , no sentido filosófico.O título em inglês é “Stranger Than Fiction” . No elenco: Will Ferrell, Emma Thompson, Queen Latifah e Dustin Hoffman. O director é Marc Forster (leia-se“Em Busca da Terra do Nunca) .Vale a pena assistir! Fiquei me perguntado porque escolhi este texto... Tem horas que acontecem coisas que a gente fica se perguntando: isto é real, está acontecendo comigo ou é ficção? Se você já viveu algo assim, assista esse filme imediatamente! E nada como ter um biscoitinho para morder numa hora daquelas...
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento



“Às vezes, quando nos perdemos no medo,
na rotina e na constância,
no desespero e na tragédia,
podemos agradecer a Deus por termos biscoitos(*).
E felizmente, quando acabarem os biscoitos,
ainda teremos consolo em uma mão amiga na nossa pele,
ou num gesto afetuoso,
ou num apoio sutil,
ou num abraço carinhoso
ou numa palavra de conforto.
Sem falar em macas de hospital,
tampões de nariz,
folheados não comidos,
segredos sussurrados
e talvez alguma obra de ficção.
Devemos nos lembrar que todas essas coisas,
nuances, anomalias,
detalhes que parecem superficiais na nossa vida,
estão aqui na verdade,
por uma causa bem mais nobre:
elas estão aqui para salvar nossas vidas.”

(*) No filme ele se refere a biscoitos bávaros, um biscoito tipo amanteigado que se derrete a boca e (dizem) cura os males da alma.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

DESTRALHE-SE!



Olá,
Hoje trago a idéia da "campanha do destralhamento".
Como se desfazer das coisas inúteis que estão na sua casa, na sua mesa de trabalho, no quarto de empregada, na garagem, na área de serviço?
Comece já uma campanha de DESTRALHAMENTO!
Destralhe-se! Coisas que não lhe servem podem ser úteis para outras pessoas.
Doa, venda, troque!
Aproveite a renovação do ciclo anual e renove sua vida!
Quer uma ajudinha?
Aqui vão alguns endereços úteis para esta tarefa:

EXERCITO DA SALVAÇÃO (DISPOEM DE CAMINHÃO QUE VÃO BUSCAR SUA DOAÇÃO NO LOCAL)
Rua Visconde de Santa Isabel, nº 20 - salas 712/713
Bairro: Vila Isabel
Rio de Janeiro - RJ Cep: 20560-120
Tel: (21) 3879-5594
regional.rj@salvos.org.br

CASA RONALD POSSUI BAZAR PARA VENDER OS ARTIGOS RECEBIDOS CUJA RENDA É REVERTIDA À CASA RONALD QUE DÁ APOIO A CRIANÇAS COM CANCER
Rua Pedro Guedes, 44 - Maracanã
Telefax: (21) 2566-3200

ABRIGO TERESA DE JESUS
POSSUI UM BAZAR CUJA RENDA É REVERTIDA PARA AS CRIANÇAS DO ABRIGO

Rua Ibituruna, 53 - Maracanã.
tel25698215 - 25690387

domingo, 29 de novembro de 2009

FELICIDADE TEM FÓRMULA?




Olá,
Hoje trago uma poesia de Eliana Mora "Formula de ser feliz". A poesia eu achei no site Verdes Trigos, que novamento recomendo, pois tem textos muito bons. Fiquei me perguntando: existe uma fórmula para a felicidade? Acho que não.
Também não existe só um tipo de felicidade. A vida é feita por vários fragmentos de felicidade, algumas mais intensas, outras quase perfeitas... De qualquer forma, o importante é saborear os momentos em que essa felicidade acontece: pode ser na hora em que seu neto nasce; na hora em que seu filho natural ou adotado, tão sonhado chega em seus braços; na hora em que seu time ganha um campeonato, ou apenas uma partida; na hora em que um desejo secreto é realizado; na hora que você recebe um elogio inesperado; na hora que você ajuda alguém pensando que está dando apenas uma ajudinha, e é EXTAMENTE o que a pessoa precisava...enfim, a felicidade está por aí.. é só procurar! A foto foi retirada da internet e me apaixonei pelo sorriso deste menino.
Beijos e boa leitura!


Fórmula de ser feliz
por Eliana Mora *
publicado em 31/12/2004 em http://www.verdestrigos.com.br


"Minha pesquisa de hoje
aponta para os que sofrem
do outro lado do mundo


diz que
seu eu não quiser
posso sorrir amanhã
diz também que posso ler
posso sentar-me quietinha
ou cantar bem sussurrado
algum sucesso do Djavan

Minha pesquisa de hoje
fala do tempo que escorre
em um quadro do Dali

e um relógio entortado
diz – nesta minha pesquisa –
que o Tempo mudou-se por hoje
e foi brincar por aí

então não temo chorar
nem digo que não vou sorrir
apenas pela pesquisa
sou quem não sabe

mentir".

sábado, 14 de novembro de 2009

FEIRA DE TROCAS





Olá,
Hoje trago um texto que vem com uma proposta ecológica: a Feira de Trocas! Na escola , fizemos uma feira de trocas no mês de outubro (2009) , e agora em novembro estamos caminhando para a II Feira de Trocas do Bárbara Ottoni. O objetivo é todo mês, num dia determinado dia, acontecer uma FEIRA DE TROCAS. Por enquanto está acontecendo entre professores e funcionários, mas a idéia é “contaminar” a comunidade escolar em 2010. A Feira de Troca é uma atitude que redimensiona os hábitos de consumo, os valores e acima de tudo, traz na sua concepção uma postura ecologicamente correta, pois reduz o consumo através da troca solidária; e o mais importante: o dinheiro não tem importância! Experimente fazer uma Feira de Trocas entre pessoas da família, entre amigos, no seu condomínio, no clube, no seu grupo religioso! Lembre-se: numa Feira de Trocas não pode circular produtos pirateados, bebidas alcoólicas, dinheiro, material pornográfico, drogas, cigarros e afins. O texto de hoje traz conceitos sobre uma Feira de Trocas e alguns endereços para saber mais.
Beijos e boa leitura!
E boas trocas!
Eliete Nascimento.


O que é uma FEIRA DE TROCAS?
É um espaço onde todos os participantes podem oferecer e trocar produtos entre si. Substitui-se o uso do dinheiro, por valores humanos e sociais. É uma oportunidade de reforçar a comunicação, a solidariedade e a cooperação. Os produtos deixam de ter seus valores regulados pelo mercado para ter seus valores regulados pela livre vontade de trocar, pelo desejo, pela necessidade.

O que levar?
Roupas, calçados, brinquedos, louças, artigos de decoração, CDs, ferramentas etc, enfim, o que vc quiser, dentro do permitido. Os artigos devem estar em bom estado. Em algumas Feiras de Trocas algumas pessoas trocam tb serviços, mas isso deve ser combinado antes com os organizadores ou com os participantes.

Como trocar?
Vc pode se interessar por algo que uma outra pessoa tenha e vice-versa. A negociação é livre,pode trocar dois artigos por um, três por dois etc, quem faz a negociação são os participantes. Se vc não gostar daquilo que os outros levaram, vc não troca e volta para casa com seus produtos.

Como saber mais...
http://www.ainfos.ca/05/aug/ainfos00347.html
http://www.educador.brasilescola.com
http://consciencia-social.blogspot.com/2009/03/feira-de-trocas.html
http://arcaverde.org/site/modules/news/article.php?storyid=83
http://www.ocemg.org.br/webcoop/admin/BibliotecaDeArquivos
http://centrodeestudosambientais.wordpress.com/category/feira-de-trocas/

domingo, 8 de novembro de 2009

ÁGUA SEM DESPERDÍCIO






Olá,
Hoje trago um trecho do site http://www.agua.bio.br um site FANTASTICO sobre educação ambiental e tudo sobre água. Vale a pena ir até lá! Traz dicas e informações sobre estudos de natureza diversas do grupo AGUA (ASSOCIAÇÃO GUARDIÃ DA ÁGUA). Nestes dias de calor intenso no Rio de Janeiro, vamos lembrar que é preciso se refrescar sem desperdiçar!
Beijos e boa leitura!
Com água bem fresquinha!
Eliete Nascimento



"Desperdício é aquela ação pela qual se usa mal, se desaproveita ou se perde uma coisa. Portanto, quando nos referimos ao desperdício da água estamos indicando um conjunto de ações e processos pelos quais os seres humanos usamos mal a água, a desaproveitamos ou a perdemos. Quando as pessoas desperdiçam algo, negam não só seu valor, mas também expressam uma falta de visão do futuro, já que não estamos conservando o que vamos necessitar para viver. Portanto, desperdiçar água indica falta de clareza sobre a importância fundamental deste valioso recurso para nossa sobrevivência. O desperdício é ainda mais grave se for considerado que a água não é um bem ilimitado e sua perda pode nos levar a situações críticas de escassez. Devemos lutar contra a escassez e eliminar as situações de desperdício!"
Para ver o texto completo:
http://www.agua.bio.br/botao_d_F.htm

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

A ARTE DE DESARRUMAR



Olá,
Hoje trago um trechinho de um texto de Elói Zanetti, retirado de um site MUITO BOM no endereço:http://www.verdestrigos.org. Tem artigos fantásticospor lá. Vale a pena clicar no link e dar uma chegada! O texto abaixo é parte de “A ARTE DEDESARRUMAR AS COISAS” . Nestes tempos de feriadão com chuva, comecei tentando organizar algumas coisas e acabei fazendo mais desarrumações do que arrumações, mas não ficaram "desarrumações perfeitas, dignas de mestre", acho que significa mais trabalho...
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento



(...) É preciso saber muito para desarrumar as coisas com perfeição.
Só a um mestre é permitido o dedo da desarrumação perfeita.
Não tente você, se não souber como, desarrumar algo.
Guimarães Rosa desarrumava o idioma.
Picasso, antes de desarrumar a arte e fazer a sua revolução, foi um acadêmico comportado.
O bom e velho Niemeyer continua ainda, com seus traços firmes, vigorosos e elegantes, a desarrumar a arquitetura.
Grandes estilistas desarrumam a moda de tempos em tempos.
É preciso primeiro dominar a técnica para depois conquistar a arte.
É preciso saber fazer super bem para depois desarrumar.(...)

domingo, 1 de novembro de 2009

EDUCAÇÃO INCLUSIVA



Olá,
Hoje trago um texto sobre educação inclusiva em linhas gerais.O assunto, no momento amplamente discutido pela sociedade requer aprofundamento e um mergulho de todos os professores na causa. Abaixo um texto do site: http://www.brasilia.unesco.org que tem vários textos, projetos e programas que podem ser usados para reflexão e abordagem do assunto com grupos de professores, como povos indígenas, discriminação racial, desigualdades sociais, culturas de paz, inclusão digital etc.
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento


EDUCAÇÃO E INCLUSÃO

A Educação inclusiva de qualidade se baseia no direito de todos os estudantes a receber uma educação de qualidade que satisfaça suas necessidades básicas de aprendizagem e enriqueça suas vidas.Ao prestar especial atenção aos grupos marginalizados e vulneráveis, a educação inclusiva de qualidade procura desenvolver todo o potencial de cada pessoa.Seu objetivo final é erradicar todas as modalidades de discriminação e fomentar a coesão social.
O princípio da educação inclusiva foi adotado na Conferência Mundial sobre as Necessidades Educativas Especiais: acesso e qualidade (Declaração de Salamanca, Espanha, 1994), reafirmada no Fórum Mundial de Educação (Declaração sobre Educação para Todos, Dacar, Senegal, 2000) e apoiada pelas Regras Básicas das Nações Unidas em Igualdade de Oportunidades para Pessoas Portadoras de Deficiências.
Focalizando a promoção dos valores universalmente compartilhados e a diversidade culturalmente sensível dos contextos e métodos educacionais, a UNESCO está trabalhando para promover educação de qualidade como um direito fundamental para todos tratando sobre uma grande variedade de temas, dos quais inclui o respeito pela diversidade cultural e lingüística.
Baseado nos princípios estabelecidos na Declaração Universal sobre Diversidade Cultural, adotada pela Conferência Geral da UNESCO, em sua 31ª. Sessão, em 2 de novembro de 2001, a Organização se compromete em apoiar os Estados Membros que desejam encorajar a diversidade lingüística e o respeito pela língua materna em todos os níveis educacionais; e quando possível, promover por meio da educação a conscientização do valor positivo da diversidade cultural e fazer total uso de métodos culturalmente apropriados de comunicação e transmissão de conhecimento. A busca atual pela educação de qualidade está inextricavelmente ligada aos processos e impactos da globalização.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

RALOIM? QUE QUE É ISSO?



Olá,
Hoje trago um artigo da revista ISTO É publicado há alguns anos atrás, cujo texto impresso eu tenho guardado em algum lugar dos muitos cantos alfarrábicos da minha casa. Agora disponível na íntegra em http://www.terra.com.br/istoe/1778/comportamento/1778_turma_do_saci.htm ( e viva a internet!).
Aqui, somente uma pequena parte.
Uma vez, numa reflexão sobre o assunto, uma professora da minha escola levantou a hipótese de que Haloween ou Bumba Meu boi, os dois eram estranhos para nossas crianças (meio urbano, região sudeste). A fala dela levantou algumas discussões sobre significados, valor agregado, mídia etc e foi muito produtiva.
Fica aqui uma sugestão para reflexão.
Vou avisando que eu gosto mesmo é de jerimum com jabá!
Vou postar a receita tb!
Bjs e boa leitura!
Eliete Nascimento


Bruxa por bruxa, o Brasil também tem as suas. Seres do outro mundo é o que não falta por aqui. No livro Geografia dos mitos brasileiros, o folclorista Câmara Cascudo apresenta mais de 100 assombrações. Do saci ao lobisomem, do curupira à mula-sem-cabeça, o batalhão de lendários personagens ainda encontra brechas para tentar resistir às entidades malignas que vêm de fora. Se a aproximação do Halloween anuncia imediato crescimento nas vendas de fantasias como chapéus de bruxa, vassouras de piaçaba, próteses dentárias com longos caninos, lençóis brancos com furos para os olhos e máscaras de Frankenstein, há quem tente transformar o dia 31 de outubro em uma ode à cultura nacional. Na cidade de São Luiz do Paraitinga, município a 186 quilômetros de São Paulo conhecido por preservar diferentes aspectos da tradicional arte do interior paulista, a noite de sexta-feira será festejada com o “Raloim caipira”, versão regional para a festa americana. Os principais restaurantes da cidade se uniram para servir o mesmo cardápio ecumênico: abóbora com carne seca. Assim, em vez de desperdiçar moranga cavando nela olhos e boca, todos poderão se fartar com um prato típico da nossa terra. (...)

sábado, 24 de outubro de 2009

SOBRE O MEDO




Olá,
Hoje trago um trecho de Rubem Alves a respeito do medo. Essa palavra cujo significado os moradores do Rio de Janeiro estão convivendo nos últimos anos e mais intensamente na última semana para quem mora na zona norte da Cidade Maravilhosa.
Afnal, o que é o medo? O que é o medo que nos persegue até mesmo com a possibilidade, com o não acontecido? Vale a pena refletir sobre o assunto.
Rubem Alves proporciona uma boa reflexão com uma de suas crônicas "TENHO MEDO". O texto completo se encontra em http://www.rubemalves.com.br/tenhomedo.htm
Beijos e boa leitura.
Eliete Nascimento.



"Somos iguais aos animais, em que as mesmas coisas terríveis podem acontecer a eles e a nós. Mas somos diferentes deles porque eles só sofrem como se deve sofrer, isto é, quando o terrível acontece. E nós, tolos, sofremos sem que ele tenha acontecido. Sofremos imaginando o terrível. O medo é a presença do terrível-não-acontecido, se apossando das nossas vidas. Ele pode acontecer? Pode. Mas ainda não aconteceu e nem se sabe se acontecerá.
Curioso: nós, humanos, somos os únicos animais a ter prazer no medo. A colina suave não seduz o alpinista. Ele quer o perigo dos abismos, o calafrio das neves, a sensação de solidão. A terra firme, tão segura, tão sem medo, tão monótona! Mas é o mar sem fim que nos chama: “A solidez da terra, monótona, parece-nos fraca ilusão. Queremos a ilusão do grande mar, multiplicada em suas malhas de perigo...“ (Cecília Meireles).
A pomba, que por medo do gavião, se recusasse a sair do ninho, já se teria perdido no próprio ato de fugir do gavião. Porque o medo lhe teria roubado aquilo que de mais precioso existe num pássaro: o vôo. Quem, por medo do terrível, prefere o caminho prudente de fugir do risco, já nesse ato estará morto. Porque o medo lhe terá roubado aquilo que de mais precioso existe na vida humana: a capacidade de se arriscar para viver o que se ama."

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

LIMITES




Olá,
Hoje trago um texto que já foi usado para reflexão entre pais e professoras nas reuniões de responsáveis na escola onde atuo como coordenadora. As questões relativas aos limites é fundamental na educação. Por muitas vezes precisamos lembrar aos responsáveis qual o seu papel e qual é o significado da palavra “responsável”. O texto foi adaptado por mim, para fins pedagógicos, do livro da Tania Zagury “Limites sem traumas”.
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento



LIMITES

O ser humano, ao nascer, não tem ainda uma ética definida, não sabe o que é certo e o que é errado. E são os pais, especialmente, que têm esta tarefa fundamental e espetacular: educar os filhos. Educar é dar limites, amor e compreensão (entre outras coisas).
A família deve ensinar que os direitos são iguais para todos e que existem outras crianças no mundo. Ensinar que a cada direito corresponde a um dever. Saber dizer sim é tão importante quanto dizer não.
Crianças precisam saber que muitas coisas podem ser escolhidas por elas e que outras coisas são os adultos que escolhem. Adultos são responsáveis pelas crianças, portanto, são adultos que decidem as coisas importantes da vida: para qual escola vai, o que vai comer, que orientação religiosa vai receber etc
A família deve ensinar a tolerar as pequenas frustrações no presente, para que no futuro, os problemas da vida possam ser superados com equilíbrio e maturidade (a criança que aprende a esperar a sua vez de ser servida à mesa, amanhã não considerará um insulto esperar a vez na fila do cinema, por exemplo).
Ensinar aos filhos a adiar uma satisfação e a conviver com algumas frustrações pode evitar que ele cresça achando que todo mundo tem de satisfazer seus mínimos desejos. A criança que aprende a lidar com a contrariedade não fica agressivo, amargo ou desequilibrado emocionalmente quando seus desejos não são atendidos. Os pais têm que saber diferenciar o que é uma necessidade dos filhos daquilo que é um desejo.
Pais têm que dar o exemplo: quem quer ter filhos que respeitem a lei e as outras pessoas tem que viver seu di-a-dia dentro desses princípios (ainda que a sociedade não tenha apenas indivíduos que façam desta forma, você pode fazer e ensinar seu filho a fazer uma sociedade melhor).
Afinal, que futuro queremos para nossas crianças?

domingo, 18 de outubro de 2009

MULHERES




Olá,
Hoje trago um texto do escritor Eduardo Galeano, do livro “MULHERES”, Ed L&PM , 1997,trad. de Eric Nepomuceno. O livro em si é fantástico! Traz histórias de mulheres do Brasil, de países da América Latina, e de outros lugares do mundo. São histórias curtinhas,em forma de prosa, ou contos, de mulheres guerreiras, sonhadoras, indígenas, pacifistas, lutadoras. É uma indicação de leitura que vale a pena!
É um livro curtinho, em formato “pocket.” E recomendo! O livro tem historias sobre mulheres famosas e anônimas, tem Carmem Miranda, Rita Hayworth e outras. É uma verdadeira ODE À MULHER! Este texto é sobre uma mulher que virou um mito no cinema. Escolhi este texto pelo fascínio que tenho pelo cinema (quem me conhece sabe bem disso...) e pelos astros e estrelas que compõem a sua história. Prometo postar outros textos desse mesmo livro ligados às mulheres brasileiras em breve!
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento




MARYLYN

"Como Rita (Hayworth), esta moça foi corrigida. Tinha pálpebras gordas e papadas, nariz de ponta redonda e dentes demasiados: Hollywood cortou a gordura, suprimiu cartilagens, limou seus dentes e transformou seus cabelos castanhos e bobos numa maré de ouro fulgurante. Depois os técnicos a batizaram como Marylin Monroe e lhe inventaram uma patética história de infância para que ela contasse aos jornalistas.
A nova Vênus fabricada em Hollywood já não precisa se meter em cama alheia para conseguir contratos para papéis de segunda em filmes de terceira. Já não vive de salsichas e café, nem passa frio no inverno. Agora é uma estrela, ou seja: uma pessoinha disfarçada que gostaria de recordar, mas não consegue, certo momento em que simplesmente quis ser salva da solidão."

by
http://www.coletaneadetextos.blogspot.com

ESPERANÇA E FÉ



Olá,
Os últimos acontecimentos na manhã de sabado, 17/10, na Cidade Maravilhosa,tiros, mortes, sofrimentos, nos deixaram perplexos e assustados. Um dos helicópteros, não sei se foi o que caiu, nos momentos anteriores a queda, passou tão perto da varanda, aqui no 14º andar, que trememos de medo. Alías, MEDO foi a palavra do dia... Mas temos a perspectiva do amanhã. Que venha o sol, que venha a paz... Não percamos a fé, a esperança e o otimismo.
As flores ainda não chegaram, mas tenho certeza que virão. O Renato Teixeira na música Tocando em frente diz "é preciso paz para poder sorrir, é preciso a chuva para florir"...
Segue um pequeno texto que recebi de uma amiga por email.
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento


ELE

Ele te manda flores
toda a Primavera
Ele te manda o nascer do Sol
a cada manhã.
A qualquer momento que você
quiser conversar, ele escuta.
Ele pode morar em qualquer
lugar do universo, mas ele
escolheu o seu coração !
Encare isso, minha (meu)amiga(o)
Deus é louco por você !
Deus não prometeu dias
sem dor, risos sem sofrimento,
sol sem chuva, mas...
Ele prometeu força para o dia,
conforto para as lágrimas e
luz para o caminho.
Que Deus te abençoe e te
proteja hoje e sempre!

by
http:www.coletaneadetextos.blogspot.com

sábado, 17 de outubro de 2009

MAIS SIMPLES É MELHOR



Olá,
Hoje trago um texto sobre simplicidade. Não tenho a autoria, então quem tiver me mande. Acho que vi no site possibilidades.com ou efetividade.net. Quando li achei que poderia funcionar como “dez mandamentos” da mulher moderna, que trabalha fora e mais ainda dentro de casa, que tem filhos, marido, casa, bichinhos e precisa conciliar tempo para todos e principalmente para si mesma. Fiquei pensando como muitas pessoas complicam situações ou tarefas que podem ser simples. Eu já vivi situações assim e hoje acho que aprendi a não cair em algumas armadilhas.
Beijos e boa leitura! Simples assim!
Eliete Nascimento



“Simplificar é mais fácil dizer do que fazer, porque a quantidade de tarefas e afazeres que exigem a nossa atenção dia após dia, muitas vezes parece o monte Everest – difícil de escalar! Mas o que é tão bom no ato de simplificar é que não é preciso fazer de uma só vez. Pode ser feito aos poucos,em pequenos passos.
Assim fica melhor percorrer o caminho e ao mesmo tempo se divertir durante a viagem! As 10 dicas abaixo são coisas simples. Escolha uma destas sugestões hoje, outra amanhã e ao final de um tempo, terá conquistado a lista inteira!
Mãos à obra e boa sorte!

1. ELABORE UMA PEQUENA LISTA. Faça uma lista curta com as 5 coisas mais importantes da sua vida. O que é realmente mais importante? A que dá mais valor? Quais são 5 coisas que mais quer fazer na vida? O ato de simplificar começa precisamente com estas prioridades. O que você precisa fazer para se dedicar mais a estas prioridades?
2. ACABE COM UMA OBRIGAÇÃO. Pense em todas as coisas que preenchem a sua vida e descubra aquela que lhe dá menos prazer fazer. Algo que lhe “roube” tempo, mas à qual não dá muito valor. Pode ser o grupo com o qual voc~e se reúne todo sabado, a administração do seu condomínio, a liderança da associação de pais da escola dos seus filhoso ... Livre-se daquilo que te incomoda, aquilo que era um prazer e virou uma obrigação.
3.LIMPE UMA GAVETA Ou uma estante ou um armário ou um canto de um quarto. Não precisa de ser um quarto inteiro ou um armário inteiro. Apenas uma pequena área, que pode utilizar como a sua base de simplicidade, expandindo a partir daí. Escolha apenas as coisas realmente usa e que adora. 3) Deite o resto fora. Agora mesmo. Deite para o lixo, para a reciclagem ou coloque em sacos, e de seguida no carro, para poder dar ou doar. 4) Volte a guardar, de forma ordeira, os objetos que valoriza e que têm real utilização.
4.ESTABELEÇA LIMITES Basicamente, isto implica estabelecer limites para as coisas que faz regularmente: consultar o e-mail, navegar na Internet, falar ao telemóvel, enviar SMS, ver televisão, tarefas diárias e outros aspectos do seu quotidiano, etc. E tente cumprir esses limites. Hoje, apenas tem de fixar limites para algumas das coisas da sua vida. Amanhã, tente cumpri-los.
5.SIMPLIFIQUE SUA LISTA DE COISAS PARA FAZER. Observe atentamente a sua lista. Se esta contiver mais do que 10 tarefas, provavelmente pode simplificá-la. Decida quais são as tarefas que podem ser eliminadas, delegadas, automatizadas, entregue a terceiros ou ignoradas. Encurte essa lista. Este é um excelente hábito para praticar, pelo menos, uma vez por semana.
6.GANHE TEMPO LIVRE. Em geral, simplificar a sua vida significa ganhar tempo livre para fazer as coisas que realmente gosta. Tente separar uma horinha para pensar em simplificar, pensar nas formas como pode tornar a sua vida mais simples. Como vai encontrar uma hora para isso? Veja menos televisão, levante mais cedo, dê um passeio na hora do almoço, desligue a Internet, veja os seus e-mails apenas uma vez por dia, fale menos ao celular, faça menos uma coisa todos os dias.
7.ORGANIZE A SUA MESA DE TRABALHO. Uma mesa de trabalho limpa e organizada produz sentimentos positivos e surpreendentes! É uma tarefa simples e o retorno é excelente! Se a sua mesa estiver coberta de documentos, livros, post-its e material de escritório, você pode não conseguir executar esta tarefa hoje. Passos básicos: 1) Retire tudo de cima da sua mesa e coloque numa pilha no chão. 2) Comece a filtrar essa pilha de cima para baixo, analisando um item de cada vez. Não adie decisões sobre qualquer um dos itens, mas decida rapidamente o destino de cada um. 3) Arquive, recicle, jogue fora, encaminhe para outra pessoa... 4) Repita até eliminar essa pilha de coisas e a sua mesa estar completamente livre. Livre-se ainda de todas as bugigangas e itens inúteis. Sobre a sua mesa deve estar apenas o seu computador, uma pasta ou caixa para assuntos pendentes, um bloco de notas, e talvez uma ou duas fotografias ( não mais do que isso!). 5) A partir de agora, coloque na caixa ou pasta os assuntos pendentes e organize-o da mesma forma. Organize sua mesa pelo menos uma vez por dia.
8. ESVAZIE A CAIXA DE ENTRADA DO SEU E-MAIL. Tem o mesmo efeito psicológico que uma mesa limpa. A caixa de entrada do seu e-mail está sempre cheia de mensagens lidas e não lidas? Isso significa que você demora a tomar decisões. Se tiver 50 e-mails ou menos na sua caixa de entrada, pode processá-los todos hoje! Se tiver centenas de e-mails, coloque-os numa pasta temporária e veja-os em blocos, por exemplo, 20 por dia. Aproveite estas sugestões para otimizar sua caixa de emails: 1) Verifique os e-mails de cima para baixo, um de cada vez, tomando decisões e eliminando cada um imediatamente. 2) Tem diversas escolhas: apagar, arquivar, responder na hora, encaminhar, assinalá-los de alguma forma específica, tomar nota para responder mais tarde. 3) Repita este processo com cada e-mail até esvaziar a caixa de entrada. 4) Cada vez que consultar o seu e-mail, processe as mensagens sempre com o intuito de esvaziar a caixa de entrada.
9.MAIS DEVAGAR É MELHOR. Passamos o dia em “modo apressado”, correndo entre tarefas, reuniões e compromissos diários até ao final do dia, quando nos estendemos, exaustos, em cima do sofá. Em vez dessa correria diária, simplifique a sua vida, fazendo menos ou de forma mais lenta. Coma mais devagar, conduza mais devagar, caminhe mais devagar, tome banho mais devagar, trabalhe mais devagar. Seja mais deliberado. Esteja presente. Isto não é algo que vai conseguir dominar hoje, mas pode começar a praticar agora mesmo.
10.UMA COISA DE CADA VEZ. Em vez de executar múltiplas tarefas , faça uma coisa de cada vez. Livre-se das distrações, resista a qualquer desejo para conferir o seu e-mail ou para atender o celular quando estiver fazendo algo. Concentre-se na tarefa que tem em mãos até terminar. O impacto nos seus níveis de stress e de produtividade será enorme.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

O QUE VALEU A PENA HOJE?



Olá,
Hoje, dia dos professores, trago um texto que recebi por email e que valeu a pena ler. Aliás, hoje foi um dia de onde tirarei muitas coisas que valeram...
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento


O que valeu a pena hoje?
Sempre tem alguma coisa. Um telefonema. Um filme...

Paulo Mendes Campos, em uma de suas crônicas reunidas no livro "O amor acaba", diz que devemos nos empenhar em não deixar o dia partir inultilmente.
Eu tenho, há anos, isso como lema. É pieguice, mas antes de dormir, quando a noite chega e o sono ainda não veio, eu penso: o que valeu a pena hoje? Sempre tem alguma coisa: um telefonema; um filme;um corte de cabelo que deu certo; um
e-mail inspirado... Até uma briga pode ter sido útil, caso tenha iluminado o que andava escuro dentro da gente.
Já para algumas pessoas, ganhar o dia é ganhar mesmo: ganhar um aumento, ganhar na loteria, ganhar um pedido de casamento, ganhar uma partida, ou até um presente.
Para quem valoriza apenas as megavitórias, sobram centenas de outros dias em que, aparentemente, nada acontece, e geralmente são essas pessoas que vivem dizendo que a vida não é boa, e seguem cultivando sua angústia existencial com cachaça e uísque, mesmo já tendo seu super apartamento, sua bela esposa, seu carro do ano e
um salário aditivado.
Nas últimas semanas, meus dias foram salvos por detalhes. Uma segunda-feira valeu por uma música que não conhecia e alguém me mandou por e-mail... Um outro dia valeu por um pedido de desculpas que eu fiz e que me deixou em paz comigo mesma... E assim correm os dias, presenteando a gente com uma música, uma frase, um instante especial que acaba compensando 24 horas banais.

Claro que tem dias que não servem pra nada, dias em que ninguém nos surpreende, o trabalho não rende e as horas se arrastam melancólicas,sem falar naqueles dias em que tudo dá errado: batemos o carro... somos multados, perdemos a chave do carro...
Mas até a tristeza pode tornar um dia especial, só que não ficaremos sabendo disso na hora, e sim lá adiante, naquele lugar chamado futuro, onde tudo se justifica. Pode ser muita condescendência com o cotidiano, mas não deixar o
dia de hoje partir inutilmente é um meio de aguardar com entusiasmo o dia de amanhã...

E aí? O que você “tirou” do dia de hoje?

Beijos e
Feliz Dia do Mestre,(que, cá prá NÓS, PROFESSORES) é TODO DIA!
Eli.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

BRINCADEIRAS E AMBIENTE ESCOLAR













Olá,
Hoje trago trecho de texto de Zilma Moraes Ramos de Oliveira, da apostila “Pontos para orientar o trabalho pedagógico na educação infantil”, apresentada a profissionais de EI da Cidade do Rio de Janeiro em abril 2007.
O texto na íntegra posso mandar por email: elieternascimento@yahoo.com.br
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento


"Espera-se que a brincadeira infantil ocupe lugar privilegiado nas rotinas das creches e pré-escolas. Isso requer superar a concepção de muitos educadores de que o tempo de brincar nas instituições de EI é uma exceção à norma do trabalho, ou uma atividade para preencher o tempo de espera, ou um prêmio em caso de bom comportamento.
Brincar é uma atividade essencialmente humana, principal modo de expressão da infância e mediador básico na formação da consciência humana. Brincar é a ferramenta por excelência para a criança aprender a viver, revolucionar sua experiência e criar cultura.
A brincadeira constitui um contexto onde se produz um tipo de comunicação que possibilita às crianças indagar sobre seus próprios pensamentos e pôr a prova seus conhecimentos no uso interativo de objetos e conversações. Ao criar uma atividade imaginária e nela agir, a criança usa os elementos pré-determinados do espaço vital, embora de um modo diverso do pré-determinado, para criar algo diferente.
O brincar em situações de faz-de-conta é marcado por um diálogo que a criança estabelece consigo mesma, com o outro ou com um ou mais objetos. Essa brincadeira, chamada de jogo simbólico, constitui um contexto onde se produz um tipo de comunicação rica em matizes e que possibilita às crianças indagar sobre seus próprios pensamentos e pôr a prova seus conhecimentos no uso interativo de objetos e conversações. Assim, no jogo simbólico, a criança recombina elementos perceptuais, cognitivos e emocionais, cria novos papéis para si e para os colegas, e reorganiza cenários e enredos, criando espaço para a fantasia, a novidade.
O jogo simbólico, ou faz-de-conta, é governado por regras (as da imaginação), o que limita as crianças , e ao mesmo tempo, as libera, ou seja, as ajuda a dominar impulsos imediatos e a controlar-se. Seu aspecto único é a criação de uma situação imaginária que se articula com as limitações colocadas sobre as ações que ocorrem no jogo.
A organização do ambiente para ampliar a ocorrência das brincadeiras infantis nas creches e pré-escolas e torná-las mais criativas, significativas, deve envolver os seguintes aspectos: materiais disponíveis, os tempos e espaços para brincar, as interações infantis. É preciso lembrar que a criança brinca no seu dia-a-dia, não apenas nos minutos destinados ao parque, o que vai exigir do professor um planejamento que considere o caráter essencialmente lúdico das vivências infantis.
Para mediar a organização de melhores condições para ocorrer o brincar, é necessário que o professor:
● garanta oportunidade para a criança brincar isoladamente e em grupos, com parceiros da mesma idade e de idades diferentes (não apenas os da sua própria turma), de forma livre e dirigida, com a participação do professor ou não, a depender das iniciativas infantis.
● Incentive a autonomia das crianças na organização de materiais, criação de cenários, enredos e papéis para brincar.
● Participe das brincadeiras quando julgar conveniente ou quando convidado, e seja mediador dos conflitos nelas desencadeados.
● Crie condições para estender as brincadeiras e outras atividades lúdicas aos diversos espaços da instituição e ocorrer no interior do prédio (salas, galpão, refeitórios, banheiros), na parte externa (parques, tanque de areia) e para além dela, no campinho, gramado ou praça vizinhos à escola.
● Apóie a ampliação do repertório de brincadeiras para além do faz-de-conta: jogos de regras, brincadeiras cantadas jogos de tabuleiro, entre outros.
● Incentive as crianças a tomar as brincadeiras vividas como assunto tanto nas rodas de conversa quanto nas situações comunicativas informais envolvendo professores e crianças.
Os materiais disponíveis para a brincadeira devem:
● ser diversificados e flexíveis: brinquedos (convencionais, industrializados e artesanais); materiais não estruturados (papelão, tecidos, pneus e outros materiais reaproveitáveis).
● Incluir fantasias e adereços que possibilitem às crianças viverem diferentes papéis;
● contar coma presença de objetos da própria cultura, incluindo diferentes portadores de textos, que podem aumentar variados enredos.

sábado, 19 de setembro de 2009

ONDE DEIXEI MEUS ÓCULOS?



Olá,
Hoje trago um texto sobre memória. E quem melhor para ilustrar este tema do que a personagem Dori, de Procurando Nemo? Se você vive dizendo “onde deixei meus óculos? onde botei guardei meu celular? Meu Deus, como é mesmo o nome dele?”...
Calma, isto tem solução!
O texto abaixo é uma pitadinha do que tem no site, que achei bem explicativo, ilustrado e com muitas dicas. Organizado pela Dra Silvia Helena Cardoso. Indico também a leitura do livro “Mantenha seu cérebro vivo”, que sugere atividades simples que podem estimular o cérebro. Se quiser ler o texto abaixo completo a fonte de consulta é http://www.cerebromente.org.br
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento


MEMÓRIA
O que nos faz lembrar de uma detalhada história ocorrida no passado? Como deixamos fluir naturalmente as frases complicadas de longas canções? Por que nunca nos esquecemos de como se dirige um automóvel?
Nestes exemplos, a memória surge como um processo de retenção de informações no qual nossas experiências são arquivadas e recuperadas quando as chamamos. É uma função cerebral superior relacionada ao processo de retenção de informações obtidas em experiências vividas.
O termo memória tem sua origem etmológica no latim e significa a faculdade de reter e /ou readquirir idéias, imagens, expressões e conhecimentos adquiridos anteriormente reportando-se às lembranças, reminiscências.
A memória é uma faculdade cognitiva extremamente importante porque ela forma a base para a aprendizagem. Se não houvesse uma forma de armazenamento mental de representações do passado, não teríamos uma solução para tirar proveito da experiência. Assim, a memória envolve um complexo mecanismo que abrange o arquivo e a recuperação de experiências, portanto, está intimamente associada à aprendizagem, que é a habilidade de mudarmos o nosso comportamento através das experiências que foram armazenadas na memória; em outras palavras, a aprendizagem é a aquisição de novos conhecimentos e a memória é a retenção daqueles conhecimentos aprendidos.
Esta intrigante faculdade mental forma a base de nosso conhecimento, estando envolvida com nossa orientação no tempo e no espaço e nossas habilidades intelectuais e mecânicas.
Assim, aprendizagem e memória são o suporte para todo o nosso conhecimento, habilidades e planejamento, fazendo-nos considerar o passado, nos situarmos no presente e prevermos o futuro.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

PEDAGOGIA, CINEMA E FOME



Olá,
Hoje trago um texto de Rubem Alves. Penso que seria interessante se alunos e professores tivessem essa fome de escola. Fome de conhecer, fome de aprender, fome de descobrir, fome de ensinar, fome de viver...
Beijos e boa leitura.
Eliete Nascimento


Receita prá se comer queijo...
“A Adélia Prado me ensina pedagogia. Diz ela: “Não quero faca nem queijo; quero é fome”. O comer não começa com o queijo. O comer começa na fome de comer queijo. Se não tenho fome é inútil ter queijo. Mas se tenho fome de queijo e não tenho queijo, eu dou um jeito de arranjar um queijo...
Sugeri, faz muitos anos, que para se entrar numa escola alunos e professores deveriam passar por uma cozinha. Os cozinheiros bem que podem dar lições aos professores. Foi na cozinha que a Babette e a Tita realizaram suas feitiçarias... Se vocês, por acaso, ainda não as conhecem, tratem de conhecê-las: a Babette, no filme “ A festa de Babette” e a Tita no filme “ Como água para chocolate”. Babette e Tita, feiticeiras, sabiam que os banquetes não se iniciam com a comida que se serve. Eles se iniciam com a fome. A verdadeira cozinheira é aquela que sabe a arte de produzir fome...”
Para ler o texto completo:
http://www.rubemalves.com.br/receitaprasecomerqueijo.htm

terça-feira, 4 de agosto de 2009

REFLETINDO...





Olá,
Hoje trago um texto de Mirian Celeste Martins. O texto completo está no site do Espaço Pedagógico (leia-se Madalena Freire). Nesta época de recomeço, vale a pena repensar nosso papel como educadoras. A reflexão é muito útil, principalmente para quem está na coordenação, como eu, ou na direção. O endereço para ler o texto completo está aqui: http://www.pedagogico.com.br/edicoes/11/artigo2344-1.asp?o=r

Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento



"Sobre cigarras e formigas

Mirian Celeste Martins

Início ou reinício...

Mesmo que nunca abandonemos a nossa atitude educadora incorporada à nossa pele, é com a volta às aulas, que questões ficam girando...
Olho para os meus alunos (ou para meus professores, se tenho um cargo de coordenação/direção) como velhos conhecidos? Ou visto um olhar de estranhamento para que possa investigar se as férias trouxeram outras oportunidades de estarem presentes no mundo? Por onde terão andado? O que terão visto, ouvido, assistido, vivido?
Olho para os conteúdos planejados e me pergunto como vou introduzi-los? Uso as estratégias do "livro" ou aquelas já utilizadas em minha prática ou permito que um "estado de dúvida" me inquiete, me tire o sono, me deixe sem saber exatamente como vou aquecê-los para o trabalho?
Olho para mim mesma e me pergunto o que ainda desejaria saber sobre os conteúdos que serão trabalhados ou como transpô-los didaticamente para a sala de aula? Coloco em mim um olhar de cientista que indaga os "porquês"? Contextualizo esses conhecimentos como "patrimônios da história do ser humano", buscando links com meu próprio conhecimento, com o que acontece no mundo de hoje?
Olho para os diferentes grupos com os quais compartilho o meu trabalho - meus alunos, meus colegas educadores, os funcionários da escola, os pais, e também os amigos ou assessores que compartilham a experiência de educar? Como vivo em grupo? Sei usufruir dos benefícios da troca, das discussões que problematizam? Sou generosa e compartilho o que ando pensando, as idéias que agora eu tenho? Ou quero provar primeiro para mostrar os resultados depois?
No cotidiano de nossa ação como educadores, talvez essas perguntas não sejam tão conscientes. Mas o modo com as respondemos se revela na maneira como enfrentamos cada dia. Somos formigas, cigarras ou cigarraformigas?"

domingo, 2 de agosto de 2009

GARCIA MARQUEZ E LEITURA NA ESCOLA



Olá,
Hoje trago um trechinho de Gabriel Garcia Marquez, “Sobre como os professores de literatura pervertem a seus alunos” in: Caras e Cartas (tradução de uma nota publicada na revista brasileira Status Plus nº 90, jan. 1983). Este trecho está inserido como citação no artigo da Délia Lerner intitulado "É possível ler na escola?" que faz parte do Programa de formação de professores alfabetizadores, do MEC. Para acessar o texto da Délia Lerner e outros artigos MUITO BONS, segue o endereço do site do MEC http://www.portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Profa/col_2.pdf.
Vale a pena conferir o arquivo do MEC, tem excelentes textos, sugestões de atividades para estudo do professor e para trabalho com as crianças e MUITAS reflexões sobre alfabetização, leitura e escrita. Está em pdf, o que significa que você deve ter o adobe instalado.
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento



Gabriel García Márquez

“Tenho um grande respeito, e sobretudo um grande carinho pelo ofício de professor e, por isso mesmo, me reconforta saber que eles também são vítimas de um sistema de ensino que os induz a dizer bestialidades. Uma das pessoas inesquecíveis da minha vida é a professora que me ensinou a ler, aos cinco anos. Era uma moça bonita e sábia, que não pretendia saber mais do que podia, e era tão jovem que com o tempo acabou sendo mais jovem que eu. Era ela que nos lia, na aula, os primeiros poemas.
Recordo com a mesma gratidão o professor de literatura do colegial, um homem modesto e prudente que nos conduzia pelo labirinto dos bons livros sem interpretações rebuscadas. Esse método possibilitava a seus alunos uma participação mais pessoal e livre no milagre da poesia. Em síntese, um curso de literatura não deveria ser mais que um bom guia de leituras. Qualquer outra pretensão não serve para nada mais além de assustar as crianças. Penso eu, cá entre nós.”

terça-feira, 28 de julho de 2009

RECEITA CONTRA INFARTOS



Olá,
Agora venho fazer um contraponto com o texto "Doze conselhos para um infarto feliz", trazendo a indicação do livro: A Alquimia dos Sabores, editora Rocco, de autoria de João Curvo. No clube do Livro lá da escola foi um dos livros mais lidos. Como não poderia deixar de ser, uma receita saborosa e light, para apreciar e não infartar à mesa. Eu já fiz, é fácil e gostosa. Além de receitas, o livro traz dicas sobre como ter uma alimentação funcional de forma saborosa.
Beijos, boa leitura e bom apetite!
Eliete Nascimento.



BERINJELAS COM TOMATES AO FORNO

250 g de berinjelas
250 g de tomates
2 colheres de sopa de sal grosso
pimenta do reino a gosto
30g de farinha de rosca
1 dente de alho picadinho
3 colheres de sopa de azeite extravirgem
salsa, cebolinha, manjericão ou orégano a gosto
sal a gosto

Lave e corte as berinjelas em rodelas; salpique com sal grosso e deixe dessorar em um pano de prato por mais ou menos 20 minutos; passado este tempo, lave e seque as berinjelas. Corte os tomates em rodela e reserve. Unte uma forma refratária com um pouco de óleo e disponha a berinjela e os tomates alternadamente. Regue como azeite. Misture a farinha de rosca com o sal, alho, pimenta do reino e ervas e polvilhe sobre os tomates. Leve ao forno médio, pré-aquecido, por 20 ou 30 minutos. Tem aproximadamente 77 calorias(segundo o livro).

CONSELHOS PARA UM INFARTO FELIZ



Olá,
Procurando por artigos sobre saúde achei este texto interessante e bem humorado. Como acabei de completar 45 anos e estou na época dos infartos fulminantes, achei bom prevenir os amigos. O texto é de autoria do cardiologista Ernest Arthur. E bateu uma dúvida na hora de escrever: "enfarte e infarto"? Fui procurar o amigo Aurelio e as duas formas estão corretas. Em tempos de adaptação aos novos termos do acordo ortográfico, vale a pena conferir.
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento


DOZE CONSELHOS PARA TER UM INFARTO FELIZ !!!
(Dr. Ernesto Artur - Cardiologista)


1. Cuide de seu trabalho antes de tudo. As necessidades pessoais e familiares são secundárias.
2. Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder também aos domingos.
3. Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde.
4. Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe solicitarem.
5. Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros, reuniões, simpósios etc.
6. Não se dê ao luxo de um café da manhã ou uma refeição tranqüila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes.
7. Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis. Afinal, ISSO É BESTEIRA e tempo é dinheiro!
8. Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro!
9. Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado. Delegar é pura bobagem; é tudo com você mesmo. Afinal ,você é insubstituível!
10. Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego está faltando, sentindo dor de estômago e que a cabeça não anda bem, é simples: tome logo estimulantes, energéticos e antiácidos. Eles vão te deixar tinindo, novinho em folha.
11. Se tiver dificuldades em dormir não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos.
12. E, por último, o mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música e reflexão sobre sua vida. Isto é para crédulos e tolos sensíveis. Repita sempre para si: Eu não perco tempo com bobagens!

segunda-feira, 18 de maio de 2009

LUCIO COSTA E OS DESENHOS



Olá,
Hoje trago um texto que fala sobre o risco, o traço. É um texto do nosso querido Lucio Costa, escrito em 1940. Tomei este texto como reflexão para a vida. “ O traço é tudo”. O desenho, objetivo ou subjetivo como as gravuras do artista Maurits Cornelis Escher, autor da gravura ao lado (WaterFall ou a queda d'água), ganha vida. Aliado a sombra e à luz, dão outras perspectivas aquilo que se vê. O que o autor cria/vê é o que se vê? Na vida é importante procurar traços, pontos de vista, significados, sem deixar de construir seu próprio desenho. O texto de Lúcio Costa traz orientações interessantes sobre o ensino do desenho, algumas podem ser adaptadas até mesmo para a educação infantil, trazendo mais riqueza na utilização do desenho da criança como forma de expressão e visão de mundo.
Beijos e boa leitura,
Eliete Nascimento




O ENSINO DO DESENHO

Programa para a reformulação do ensino de desenho no curso secundário, por solicitação do ministro Capanema.
Lucio Costa
1940

"Clive Bell define arte como significant form. O rabisco não é nada, o risco – o traço – é tudo. O risco tem carga, é desenho com determinada intenção – é o “design”. É por isto que os antigos empregavam a palavra risco no sentido de “projeto”: o “risco para a capela de São Francisco”, por exemplo. Trêmulo ou firme, esta carga é o que importa. Portinari costumava dar como exemplo a assinatura, feita com esforço, pelo analfabeto (risco), com o simples fingimento de uma assinatura (rabisco). O arquiteto (pretendendo ser modesto) não deve jamais empregar a expressão “rabisco” e sim risco. Risco é desenho não só quando quer compreender ou significar, mas “fazer”, construir.

(...) Não nos é possível fotografar a nossa alegria, a nossa dor ou a nossa angústia, senão de uma forma convencional (...), procurando com a objetiva temas que correspondam a qualquer desses estados de espírito, ou então recorrendo, artificiosamente, à fotomontagem; com o desenho, da mesma forma que com a dança, o canto ou a palavra, podemos dar plena expansão àqueles sentimentos; (...) o desenho é capaz de acompanhar, sem esforço, todas as divagações da nossa fantasia; graças a ele podemos inventar formas inexistentes, combinar bonitos arranjos inexequíveis, balançar meninas gordas em frágeis ramos de roseira, fazer o mar vermelho, a terra azul (*a terra é azul, Gagarin), – tudo é possível com o desenho; (...) o sonho: não se pode fotografar o sonho, podemos, entretanto, desenhá-lo, com todos os seus aspectos imprevistos e os seus mais extraordinários pormenores; lembrar que o cinema também tem esse poder mágico, mas o cinema não revive o nosso sonho e sim outro sonho qualquer, reconstituído com tremendo esforço, à custa do trabalho de muita gente, de mil artifícios e muito dinheiro: desenhar é mais fácil – está ao alcance da nossa mão!"
O texto do Lucio Costa na íntegra, está em http://www.dominiopublico.gov.br.

sábado, 9 de maio de 2009

POR QUE DEUS PERMITE?



Olá,
Hoje trago poesia do Drummond sobre as mães.Publicado em "Lições de Coisas". Ed. José Olympio. Para quem, assim como eu, acha que mãe deveria "durar" para sempre...
Beijos e boa leitura!


PARA SEMPRE

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.

Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

MÃES



Olá,
Hoje trago um texto de Vinícius de Moraes em homenagem ao Dia das Mães.O poema foi extraído do livro "Vinicius de Moraes - Poesia completa e prosa", Editora Nova Aguilar - Rio de Janeiro, 1998, pág. 186. Para aquelas que são mães e para aquelas que agora são filhas da saudade... Com carinho e muita paz, desejo um dia das mães bem relaxante. Beijos e boa leitura!

"Minha Mãe

Vinicius de Moraes


Minha mãe, minha mãe, eu tenho medo
Tenho medo da vida, minha mãe.
Canta a doce cantiga que cantavas
Quando eu corria doido ao teu regaço
Com medo dos fantasmas do telhado.
Nina o meu sono cheio de inquietude
Batendo de levinho no meu braço
Que estou com muito medo, minha mãe.
Repousa a luz amiga dos teus olhos
Nos meus olhos sem luz e sem repouso
Dize à dor que me espera eternamente
Para ir embora. Expulsa a angústia imensa
Do meu ser que não quer e que não pode
Dá-me um beijo na fonte dolorida
Que ela arde de febre, minha mãe.

Aninha-me em teu colo como outrora
Dize-me bem baixo assim: — Filho, não temas
Dorme em sossego, que tua mãe não dorme.
Dorme. Os que de há muito te esperavam
Cansados já se foram para longe.
Perto de ti está tua mãezinha
Teu irmão. que o estudo adormeceu
Tuas irmãs pisando de levinho
Para não despertar o sono teu.
Dorme, meu filho, dorme no meu peito
Sonha a felicidade. Velo eu

Minha mãe, minha mãe, eu tenho medo
Me apavora a renúncia. Dize que eu fique
Afugenta este espaço que me prende
Afugenta o infinito que me chama
Que eu estou com muito medo, minha mãe.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

PERMANENTE E PROVISÓRIO




Olá,
Ainda na fase de muitas reflexões, trago uma crônica de Marta Medeiros. Retirada do site www.pensador.info.com.br.
Ah... Nada dura para sempre...
A foto: água formando desenho nas areias de Búzios.
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento


O PERMANENTE E O PROVISÓRIO
Martha Medeiros


O casamento é permanente, o namoro é provisório.
O amor é permanente, a paixão é provisória.
Uma profissão é permanente, um emprego é provisório.
Um endereço é permanente, uma estada é provisória.
A arte é permanente, a tendência é provisória.
De acordo? Nem eu.

Um casamento que dura 20 anos é provisório. Não somos repetições de nós mesmos, a cada instante somos surpreendidos por novos pensamentos que nos chegam através da leitura, do cinema, da meditação. O que eu fui ontem, anteontem, já é memória. Escada vencida degrau por degrau, mas o que eu sou neste momento é o que conta, minhas decisões valem pra agora, hoje é o meu dia, nenhum outro.

Amor permanente... como a gente se agarra nesta ilusão. Pois se nem o amor pela gente mesmo resiste tanto tempo sem umas reavaliações. Por isso nos transformamos, temos sede de aprender, de nos melhorar, de deixar pra trás nossos imensuráveis erros, nossos achaques, nossos preconceitos, tudo o que fizemos achando que era certo e hoje condenamos. O amor se infiltra dentro da nós, mas seguem todos em movimento: você, o amor da sua vida e o que vocês sentem. Tudo pulsando independentemente, e passíveis de se desgarrar um do outro.

Um endereço não é pra sempre, uma profissão pode ser jogada pela janela, a amizade é fortíssima até encontrar uma desilusão ainda mais forte, a arte passa por ciclos, e se tudo isso é soberano e tem valor supremo, é porque hoje acreditamos nisso, hoje somos superiores ao passado e ao futuro, agora é que nossa crença se estabiliza, a necessidade se manifesta, a vontade se impõe – até que o tempo vire.

Faço menos planos e cultivo menos recordações. Não guardo muitos papéis, nem adianto muito o serviço. Movimento-me num espaço cujo tamanho me serve, alcanço seus limites com as mãos, é nele que me instalo e vivo com a integridade possível.
Canso menos, me divirto mais, e não perco a fé por constatar o óbvio: tudo é provisório, inclusive nós.

Martha Medeiros

FILHOS E MÁRIO PRATA




Olá,
Hoje trago um texto de Mário Prata. A escolha deste texto deve-se ao fato de eu estar na fase “mãe de adolescente”. E confesso que ser mãe de adolescente é dureza! Aproveitei o primeiro feriado de 2009 para reler Mário Prata. Aliás, comecei relendo o humor realista do Mário Prata enquanto procurava crônicas e textos sobre o período natalino(que graças a Deus, já passou!). Este texto foi retirado do site http://www.releituras.com.br/extraído do livro "100' Crônicas", Cartaz Editorial Ltda. - São Paulo, 1997, pág. 15. O texto se chama "Filho é bom mas dura muito" e eu costumo dizer que "Filho é para a vida toda"!
Na foto, eu e minha filha Elissa, num passeio na Ilha Grande.
Sou suspeita para comentar sobre o autor porque adoro o humor sarcástico e irônico de Mário Prata. Acho que tem a minha cara!
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento


Filho é Bom, Mas Dura Muito*
Mário Prata
*( A frase do título é do Marcelo von Zuben, dentista brasileiro que mora em Portugal, pai do Murilo e da Úrsula.)


— Aproveita agora, porque, depois que o seu filho nascer você nunca mais vai ter sossego na vida. Você nunca mais vai dormir.

— Aproveita agora, que ele ainda não tem cólicas noturnas e ainda mama nas horas certas, porque depois a sua vida se transformará num verdadeiro inferno noturno.

— Aproveita agora, que os dentinhos dele não começaram a nascer e, quando isso acontecer não vai ter Nenedent que acalme nem ele nem você.

— Aproveita agora, enquanto ele não engatinha, porque, quando começar a arrasar a casa e a derrubar cadeiras e bibelôs e lustres e a comer jornal, só vai dar dor de cabeça.

— Aproveita agora, antes que ele comece a andar. Aí acaba o sossego. É o perigo de ele bater a cabeça nas quinas das mesas, cair e meter a boca no chão, puxar panela no fogão. É um transtorno, filho andando. Ele correndo pela casa e você atrás.

— Aproveita agora, enquanto ele ainda não está na fase do "Por quê?", porque depois você não vai conseguir ler nem jornal nem livro e nem ver televisão. E vai ter que explicar sempre o inexplicável.

— Aproveita agora, que ele ainda não sabe ler e pedir o que quiser no restaurante. A única vantagem é você não precisar ficar traduzindo os filmes para ele.

— Aproveita agora, enquanto você programa as férias dele e ele ainda não ouviu falar no Disneyworld, porque você vai ter que pegar filas de duas horas e enfrentar montanhas-russas no escuro.

— Aproveita agora, que ele ainda não é tarado por música, porque, quando ele resolver ouvir "música" na sua casa — com ou sem os amigos —, até os vizinhos mais simpáticos irão reclamar. E não pense que ele vai tocar aquelas músicas do seu tempo, não.

— Aproveita agora, que ele ainda não entrou na adolescência. Pois, quando entrar, você nunca mais vai ter sossego, nunca mais vai dormir Não se esqueça da íntima relação entre a palavra adolescência e adoecer. Não ele, mas, sim, você.

— Aproveita agora, que ele ainda não está nem fumando maconha e nem acabando com o seu uísque e aquela cervejinha que você tinha certeza que estava na geladeira te esperando do trabalho.

— Aproveita agora, que ele ainda não está andando em más companhias, porque você vai ter que aturar figuras saídas sabe-se lá de onde, com cabelos, brincos e tatuagens que você jamais poderia imaginar um dia conviver.

— Aproveita agora, que ele ainda não tomou nenhuma bomba e você ainda acha que ele é tudo que você sonhou, porque, quando ele repetir de ano, você fará — para você mesmo — a eterna pergunta: "Meu Deus, onde foi que eu errei?".

— Aproveita agora, que ele ainda não decidiu que faculdade cursar porque a escolha dele não vai nunca coincidir com os planos que você fazia para ele, quando ele ainda engatinhava.

— Aproveita agora, que ele ainda não entrou na faculdade, porque, quando entrar, vai pedir um carro para ele ou usar o seu.

— Aproveita agora, que ele ainda avisa quando vai dormir fora de casa, e você pode dormir sossegado e não pensar em ligações desagradáveis para a polícia, o hospital e, o pior de tudo, para o IML.

— Aproveita agora, que ele ainda não se casou, porque, depois, ele nunca mais vai te visitar a não ser para pedir dinheiro emprestado.

— Aproveita agora, enquanto ele ainda não tem filhos, porque, quando tiver, é você quem vai tomar conta deles nos fins de semana. Seu sossego chegará ao fim, logo agora que você se aposentou.

— Aproveita agora, que ele ainda não se separou da primeira esposa, pois, quando isso acontecer, ele virá morar novamente na sua casa.

— Aproveita agora, que ele ainda te ajuda com um dinheirinho, porque a sua aposentadoria não dá para nada, pois a segunda mulher dele vai ser contra a ajuda.

— Aproveita agora, porque ele está pensando em te colocar num asilo de velhinhos.

LYA LUFT - REFLEXÕES 2



Olá,
Novamente e felizmente para os leitores do blog, trago um trecho da Lya Luft, livro "Secreta Mirada", lançado em 1997. Achei lindo, principalmente nesta fase “meados dos 40“ em que me encontro, fazendo muitas reflexões e os escritos da Lya Luft estão me ajudando muito. A foto é de um pequeno pedacinho de paraíso chamado de Ilha Grande.
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento


LYA LUFT
“Sou dos escritores que não sabem dizer coisas inteligentes sobre seus personagens, suas técnicas ou seus recursos. Naturalmente, tudo que faço hoje é fruto de minha experiência de ontem: na vida, na maneira de me vestir e me portar, no meu trabalho e na minha arte.
Não escrevo muito sobre a morte: na verdade ela é que escreve sobre nós - desde que nascemos vai elaborando o roteiro de nossa vida.
O medo de perder o que se ama faz com que avaliemos melhor muitas coisas. Assim como a doença nos leva a apreciar o que antes achávamos banal e desimportante, diante de uma dor pessoal compreendemos o valor de afetos e interesses que até então pareciam apenas naturais: nós os merecíamos, só isso. Eram parte de nós.
O amor nos tira o sono, nos tira do sério, tira o tapete debaixo dos nossos pés, faz com que nos defrontemos com medos e fraquezas aparentemente superados, mas também com insuspeitada audácia e generosidade. E como habitualmente tem um fim - que é dor - complica a vida. Por outro lado, é um maravilhoso ladrão da nossa arrogância.
Quem nos quiser amar agora terá de vir com calma, terá de vir com jeito. Somos um território mais difícil de invadir, porque levantamos muros, inseguros de nossas forças disfarçamos a fragilidade com altas torres e ares imponentes.
A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade, querer com mais doçura.
Às vezes é preciso recolher-se".

LYA LUFT - REFLEXÕES 1



Olá,
Feliz 2009!
Hoje trago um pequeno trecho da Lya Luft para começar 2009 com muito otimismo e sensibilidade. O trecho é do livro "O Ponto Cego", Lya Luft, de 1999. A foto é da Praia de Geribá, num pedacinho de paraíso chamado Búzios.
Beijos e boa leitura!
Eliete Nascimento


“A vida é maravilhosa, mesmo quando dolorida.
Eu gostaria que na correria da época atual a gente pudesse se permitir, criar, uma pequena ilha de contemplação, de autocontemplação, de onde se pudesse ver melhor todas as coisas: com mais generosidade, mais otimismo, mais respeito, mais silêncio, mais prazer.
Mais senso da própria dignidade, não importando idade, dinheiro, cor, posição, crença.
Não importando nada”.